Arquivos do Autor: Tecnico Ubahost

  • 1

A Origem do Forno Microondas

Pode-nos parecer estranho mas as microondas começaram a ser utilizadas não com uma intenção culinária mas com o objectivo de detectar aviões inimigos, durante a Segunda Guerra Mundial. As microondas electromagnéticas produzidas por um magnetron eram reflectidas pela fuselagem dos aviões, indicando a sua aproximação.

Mas a sua utilização iria mudar para sempre num dia de 1945, quando o engenheiro electrotécnico Percy LeBaron Spencer trabalhava na Raytheon, uma empresa de fabrico de magnetrons para radares.

Nesse dia Spencer meteu uma barra de chocolate no bolso e foi trabalhar. Quando estava a testar um aparelho de radar notou que o chocolate tinha derretido. Embora sabendo que as microondas geravam calor, ficou bastante surpreendido por não ter sentido quando o chocolate derreteu.

Curioso, decidiu experimentar com outros alimentos. Começou por colocar um pacote de pipocas no tubo de megatron e reparou que elas começaram a estourar de imediato. Resolveu ainda usar um ovo que passados instantes estourou devido à pressão, o que demonstrava que tinha sido cozido de dentro para fora. Rapidamente concluiu que o processo seria similar com outros alimentos.

Após diversos testes experimentais, Spencer obteve em 1946 a primeira patente para uso das microondas para efeitos culinários.

Em 1947 a Raytheon produziu e comercializou o primeiro forno micro-ondas da história. Este media 1,8 metros de altura, pesava 340 kg e custava cerca de 5000 dólares

Foto:

Era um equipamento muito fiável e seguro pelo que apesar das suas dimensões e do preço exorbitante, foi logo requerido por empresas de restauração, tornando-se o pioneiro dos actuais microondas domésticos.

Em 1967 começaram a ser vendidas as primeiras versões domésticas que custavam cerca de 450 dólares. Eram ainda mais seguros e fiáveis que as versões industriais.

Mas foi só a partir do ano de 1975 que esta original invenção começou a “invadir” os ambientes domésticos, chegando mesmo a ultrapassar o forno a gás em popularidade e adesão.

Os micro-ondas revolucionaram o nosso modo de cozinhar essencialmente em termos de rapidez e poupança de energia dando um grande contributo para a sociedade actual

Curiosidades:

– O microondas de Spencer produzia 3000 watts, aproximadamente três vezes a quantidade de radiação produzida por fornos de microondas actuais.

– O magnetron do primeiro microondas tinha de ser arrefecido através de água o que o obrigava a ter ligação a sistema de água canalizada.

– A segurança é garantida porque as micro-ondas nada têm de nuclear, pertencendo ao mesmo tipo de ondas do rádio ou mesmo da luz só que de menor tamanho.

– O forno microondas emite uma onda electromagnética provocando a agitação das moléculas de água dos alimentos resultando no seu aquecimento. Como esta agitação não é uniforme em toda a estrutura do alimento, os actuais fornos de microondas utilizam um prato giratório.


  • 0

Funcionamento GPS

O Sistema de Posicionamento Global, popularmente conhecido como GPS (Global Positioning System), é um sistema que utiliza satélites para localizar onde o receptor do sinal do satélite está naquele momento. O GPS funciona a partir de uma rede de 24 satélites que ficam distribuídos em seis planos, próximos a órbita do planeta Terra. Estes satélites enviam sinais para o receptor (o aparelho de GPS), e então, a partir disso, o aparelho de GPS interpreta esses sinais dizendo onde exatamente você está naquele momento.

Atualmente existem dois sistemas que permitem a navegação por satélite: O GPS americano e o GLONASS russo. Também, existem dois outros sistemas que estão em fases de implementação: o Galileo, da União Européia, e o Compass, da China.

História

A história da criação do sistema se iniciou em 1957. Ano em que a União Soviética lançou o primeiro satélite artificial da história. Esse foi o passo inicial para que a humanidade iniciasse os estudos sobre o uso dos satélites na obtenção da localização de pontos sobre a superfície terrestre.

O sistema de GPS foi criado a partir de outro projeto do Departamento de Segurança americano chamado de NAVSTAR. O sistema NAVSTAR disponibilizaria várias informações geográficas, como localização e clima, por exemplo, de qualquer parte da superfície terrestre. O projeto NAVSTAR foi iniciado em 1960, e após vários anos de correções e ajustes o projeto NAVSTAR tornou-se totalmente funcional e pronto para operar em 1995.

Após certo tempo, o projeto NAVSTAR tornou-se o sistema de GPS. E o sucesso desse sistema foi tanto, que o presidente Bill Clinton, em 2000, viu a necessidade de tornar as informações recolhidas pelos satélites, que antes era exclusiva para o uso militar, disponíveis para o uso civil e gratuito.

Como funciona

Os satélites, assim como os receptores GPS, possuem um relógio interno que marca as horas com uma precisão incrivelmente grande em nano segundos. Quando o satélite emite o sinal para o receptor, o horário em que ele saiu do satélite também é enviado.

Os envios desses sinais ocorrem constantemente. Este sinal enviado para o receptor é um sinal de rádio, que viaja uma velocidade de 300 mil quilômetros por segundo (tal velocidade é conhecida como velocidade da luz!!) no vácuo. Resta ao receptor calcular quantos nano segundos este sinal demorou a chegar até ele, assim ele consegue “descobrir” onde você está. E como o sinal é enviado constantemente, o receptor sempre sabe onde está o satélite, mantendo, assim, sua posição exata sempre atualizada.

A triangulação

Agora você já sabe como é calculada a distância entre o satélite e o seu receptor, ficando mais fácil de entender como ele usa isso para determinar sua localização com uma margem erro de apenas 20m.

Os GPS usam um sistema chamado de triangulação pra determinar a localização do receptor na Terra. A triangulação funciona da seguinte forma: três satélites enviam o sinal para o receptor, que calcula quanto tempo cada sinal demorou a chegar nele. A teoria deste conceito é bem complexa, veja a imagem abaixo e entenda como funciona o conceito.

Além da sua localização terrestre, o receptor GPS também consegue saber a altura do receptor em relação ao nível do mar, porém para isso é necessário um quarto satélite.

Curiosidades

  • No Brasil, o primeiro receptor GPS foi utilizado em 1992. Inicialmente ele era usado para rastrear caminhões com cargas valiosas;
  • Que Apenas em 2000 o sinal dos satélites de GPS foi liberado ao uso civil. Antes, os EUA impunham uma “disponibilidade seletiva” que impossibilitava o uso civil do sinal com uma precisão menor que 90 metros;
  • No interior dos satélites, há relógios atômicos de uma precisão enorme. Eles atrasam 1 segundo a cada 100 mil anos;
  • Apesar do sinal dos satélites funcionarem em todo o globo terrestre, há dois países que não permitem a utilização do seu sinal em seus territórios: Coreia do Norte e a Síria;
  • Até em 2009, no território do Egito também era proibido o uso do sinal GPS.


  • 0

A História do Vídeo Game

O videogame hoje faz parte da vida de muitas crianças, adolescentes e adultos do mundo todo. Há quem acredite que ele seja uma grande perda de tempo, porém há pessoas que discordam e defendem a ideia de que os jogos estimulem o raciocínio lógico e outras habilidades, mas quem sou eu para decidir isso.
O fato é que os jogos eletrônicos são o maior sucesso no mundo todo e a cada ano criam-se tecnologias capazes de melhorar a sensação de jogar. Jogos multi-jogadores, simuladores, enfim, uma grande quantidade de jogos existem atualmente.
Mas como que o videogame surgiu? Quem teve a ideia de criar um ambiente de interação virtual? Qual foi a reação das pessoas ao descobrirem essa nova diversão?
Isso, você pode conferir no documentário a seguir que conta de forma resumida a história de um famoso jogo pioneiro na história do videogame o “Pong”.
Quem é apaixonado por games, deve conhecer um pouco dessa história, aliás, todos nós devemos estudar e nos motivar com a história de todas as coisas que estão presentes atualmente.
Este documentário está disponível no canal Documentários Espetaculares 2.0. Clique e confira, há diversos documentários.
E você, conheceu algum destes jogos na sua infância? Comente aí.
Essa foi mais um dica de documentário, se você gostou… Já sabe né?
Curta nossa fan page, compartilhe este post com seus amigos em suas redes sociais e fique ligado no blog Eletrônica de Garagem que mais coisa boa vem por aí.
fonte:  http://eletronicagaragem.blogspot.com.br/2016/04/documentario-historia-do-videogame-video.html


  • 0

Lixo Eletrônico

DICAS:

Se você trocou de celular, computador ou algum outro equipamento eletrônico e não sabe o que fazer com o antigo, veja algumas dicas:

* Veja se o equipamento antigo ainda tem alguma utilidade para as suas necessidades pessoais e profissionais;

* Em caso negativo, somente doe o equipamento para alguém que você sabe que vai usá-lo;

* No momento da aquisição, prefira máquinas com várias funções. Um aparelho pode substituir dois ou três;

* Procure sempre produtos que consumam menos energia;

* Não compre produtos de origem duvidosa, sem garantia e responsabilidade sócio-ambiental. O barato, muitas vezes, sai muito caro no final;

* Procure saber se o fabricante do eletrônico possui certificação da série ISO 14.000;

* Se não for usar o seu equipamento eletrônico, deixe-o desligado. A geração de energia tem custo para o meio ambiente.

* Imprima somente o necessário. Além de economizar papel, você aumenta a vida útil do cartucho da impressora e do próprio equipamento;

* Não misture pilhas novas com pilhas velhas;

* Leia atentamente as informações contidas nas embalagens de produtos eletrônicos;

* Não guarde as pilhas usadas dentro de casa. Leve –as para um posto de coleta. O vazamento de baterias pode causar danos à saúde.

* Quando não souber para onde destinar o seu lixo eletrônico, ligue na assistência técnica autorizada do fabricante e peça para te indicarem o destino adequado.

Tipo de Pilha/Bateria Formas de Descarte Aplicação
Alcalinas-Manganês Lixo doméstico Brinquedos , walkmans, máquinas fotográficas, etc…
Zinco-Manganês Lixo doméstico Controle remoto, rádio portátil, despertadores e lanternas
Baterias Alcalinas tipo Botão, 6V e 12V Lixo doméstico Máquinas fotográficas e Calculadoras
Baterias de Lithium tipo Botão Lixo doméstico Máquinas fotográficas e agendas eletrônicas
Baterias de Lithium Lixo doméstico Controle remoto de portões e máquinas fotográficas
Baterias de Níquel-Cádmio DEVEM SER DEVOLVIDAS Telefone sem fio
Baterias de Níquel-Cádmio para celular DEVEM SER DEVOLVIDAS Aparelhos celulares
Níquel-Metal-Hidreto e Lítio-Ion Lixo Doméstico Aparelhos celulares

CURIOSIDADES:

Você sabia?

* A vida útil média de um computador em países desenvolvidos diminuiu de seis anos em 1997 para apenas dois anos em 2005.

* Telefones celulares têm uma vida útil média de menos de dois anos em países desenvolvidos.

* 183 milhões de computadores foram vendidos em todo o mundo em 2004 – 11.6% mais do que em 2003.

* 674 milhões de telefones celulares foram vendidos em todo o mundo em 2004 – 30% mais do que em 2003.

* Até 2010, haverá 716 milhões de novos computadores em uso. Haverá 178 milhões de novos usuários de computadores na China, 80 milhões na Índia.

Fonte: Secretária do Meio Ambiente

WALL-E: UM SIMPLES FILME?

A animação fala sobre um solitário robô da linha Wall-E (Waste Allocation Load Lifters – Earth Class, ou simplesmente Levantadores de Carga e Distribuição de Dejetos da Terra). Ele faz a limpeza no Planeta Terra, para que os seres humanos possam algum dia voltar para lá(depois de sete séculos), o filme se passa em um futuro onde a poluição causada pelos seres humanos já destruiu o meio ambiente, acabando com qualquer forma de vida na Terra, o planeta está coberto por poluição, entre elas, a eletrônica (resto de gabinetes, teclados…).

Contando apenas com a companhia de uma barata, ele sente a solidão apertar cada dia mais… Os seres humanos mandam uma nave com uma robô chamada Eva, e outras iguais a ela, para procurar alguma forma de vida lá, então ela encontra uma planta recolhida pelo Wall-E, e guarda a planta até que a nave volte para pega-la. Para que ela, possa mostrar para o capitão da nave – onde todos os seres humanos se mantem vivos – a prova de vida na Terra. Apesar de ter um temperamento um pouco explosivo, ela logo se torna alvo da paixão de Wall-E. Quando ela precisa ir embora, Wall-E larga seu ofício, mesmo que ele sendo apenas um robô programado, e decide ir atrás de seu verdadeiro amor.

pixar_walle.jpg

Acostumados a usar o computador para tudo o que precisa, inclusive para se comunicar e para amar, os homens e mulheres de 2700 se tornam totalmente dependentes da máquina, chegando a nem mesmo saberem mais como se anda, sem ser com uma cadeira flutuante. Na nave onde os seres humanos se mantem, eles passam todos os dias na frente de uma televisão, sentados em uma cadeira flutuante, a ponto de se esquecerem do mundo, até mesmo do próprio local onde estão não fazem exercícios físicos, nem nadam na piscina que eles sequer sabem que existe.

Isso fica mais claro ainda, quando o robô Wall-E se mete na frente da televisão (que mantem os seres humanos distraídos), e faz ela parar de funcionar, com isso dois desses seres humanos acordam para a vida real, e percebem onde estão, inclusive a piscina que dentro da nave só servia para dar um clima tropical.

O filme também mostra o clima romântico entre o robô Wall-E e a robô Eva, que com o tempo vai aprendendo junto com o Wall-E a amar, Wall-E muito tímido vai aos poucos criando coragem para demonstrar seu amor pela Eva.

É uma lição de moral, pois na nave, os robôs querem impedir que os seres humanos voltem ao planeta terra, roubando a planta a única prova de vida do planeta terra, ao mesmo tempo em que mostra o perigo da evolução dos robôs: um mundo onde os robôs trabalham para os seres humanos, mas também podem ser bem traiçoeiros, a ponto de querer que os seres humanos fiquem dependentes dos robôs, ao invés de voltar para a terra e voltar a terem suas vidas normais. Além de mostrar o valor da natureza, depois de anos de poluição, os seres humanos finalmente voltam para o planeta terra, e voltam a dar valor a ela, plantando várias plantas, no meio de um caos, de uma poluição causada pelas criações e invenções dos seres humanos, e por eles mesmos também, por adotarem um meio de vida, sem pensar nas conseqüências.

walle_30.jpg

Vale a pena tirar um tempo para assistir e refletir sobre o filme!!!

ONU INCENTIVA A RECICLAGEM

No mundo, cerca de 130 milhões de computadores entram no mercado a cada ano. No ano de 2002 já eram mais de 1 bilhão de máquinas em circulação em todo o planeta. A preocupação com o acúmulo de todo esse material fez com que a Organização das Nações Unidas (ONU) resolvesse tomar providências. Em março, a entidade pediu aos governantes do mundo todo que adotem medidas que incentivem a reciclagem de computadores devido ao impacto dos componentes das máquinas no meio ambiente.

Para abalizar o pedido, a ONU divulgou uma pesquisa com dados alarmantes sobre a periculosidade das peças presentes nos computadores. Segundo a ONU, a fabricação de um micro que pesa 24 quilos exige, no mínimo, dez vezes mais este peso em combustível fóssil e produtos químicos. Os pesquisadores concluíram também que a fabricação de um micro e seu monitor precisa de 240 quilos de combustível, 22 quilos de produtos químicos e 1,5 tonelada de água, ou seja, o peso de um carro.

Como resultado prático da pesquisa, 13 países, a maioria deles na Europa, aprovaram as normas que prevêem a obrigatoriedade de reciclar computadores. Os EUA, no entanto, ficaram de fora – como de hábito – mesmo sendo os maiores consumidores de micros do mundo. Só para se ter uma idéia do perigo: nos EUA as vendas de computadores crescem cerca de 10% ao ano e estudos estimam que mais de 300 milhões de desktops e laptops se tornarão obsoletos por lá em poucos anos. Somado este dado à já conhecida prática de descarte dos americanos, os ambientalistas terão ainda muito trabalho de convencimento pela frente.

No Brasil, segundo Laércio Vasconcelos, engenheiro, professor e autor de vários livros de informática, ainda não há motivo para alarde. “Existem empresas que compram sucata para tirar o ouro dos conectores.No Brasil o problema do lixo tecnológico ainda não é tão sério, porque a informatização é recente. E aqui temos falta de peças para reposição, o que acaba dando destino às peças usadas. Mas acredito que teremos problemas daqui a uns anos, embora o mercado de peças de reposição sempre vá existir”, diz.

O HOMEM DE LIXO

homem_lixo01.jpg

A relação entre meio ambiente e tecnologia foi destaque de ações de organizações e militantes britânicos preocupados com a produção crescente de lixo eletrônico. Conforme pode-se ver em matéria publicada pelo IDGNow em 26 de abril de 2007, o problema assume proporções cada vez maiores. Mais informações sobre o tema no artigo “o lado sujo das tecnologias“.

Para ilustrar o tamanho do problema, os britânicos construíram um homem de lixo eletrônico de sete metros de altura, feito com toda a sucata digital gerada por um britânico médio em sua vida, estimada em 3,3 toneladas. O resultado é um boneco gigante, composto de eletrodomésticos, computadores, celulares, impressoras, videogames, entre outros cacarecos digitais.

homem_lixo02.jpg

Apesar do alerta, os britânicos acreditam que o homem de lixo pode ficar ainda maior nos próximos anos. Eles estimam que o uma pessoa nascida em 2003 que viva até 2080 vai gerar 8 toneladas de lixo eletrônico ao longo da sua vida, mais que dobrando o tamanho do homem de lata.

A União Européia é, contudo, uma das poucas organizações internacionais que avançou na questão do lixo eletrônico elaborando a Diretiva para Lixo Elétrico e Equipamentos Eletrônicos (Waste Electrical and Electronic Equipment Directive – WEEE), que se tornou lei em fevereiro de 2003. A lei determina metas de coleta e reciclagem aos fabricantes de eletrônicos).

fonte:http://lixos-eletronicos.wikidot.com/dicas-e-curiosidades


  • 0

Curiosidade da Eletrônica

Poucas pessoas se dão conta, ao ouvir o rádio ou ao ver a televisão, da grandiosidade que representou para a humanidade a descoberta da transmissão da voz humana através das ondas eletromagnéticas.

O advento do transistor no final da década de 40 e o desenvolvimento da tecnologia dos circuitos integrados cerca de 20 anos depois permitiram que computadores do tamanho de salas imensas fossem reduzidos às atuais calculadoras de bolso. A mesma tendência tornou extremamente compactos volumosos rádios, televisores e equipamentos de som à base de válvulas.

O avanço da eletrônica tem tomado uma cadência assustadoramente rápida, criando uma expectativa constante em torno do qual será sua próxima conquista. O que tem causado toda essa corrida rumo ao futuro são em especial os avanços da tecnologia.

Até o início do século passado, os conhecimentos sobre os fenômenos elétricos eram praticamente inexistentes. Em 1821, aos 30 anos de idade, Faraday descobriu que os ímãs exerciam ação mecânica sobre condutores elétricos próximos que estivessem sendo percorridos por uma corrente elétrica.

Em 13 de junho de 1831, na época em que Faraday descobria o famoso efeito da indução eletromagnética, nascia, na Escócia, James Clerk Maxwell que viria a se tornar um dos grandes gênios da humanidade, pelos trabalhos fundamentais que realizou e que serviram de base a todo o desenvolvimento da eletrônica e, em especial, ao ramo das comunicações.

Como era de se esperar, Maxwell gerou inúmeras polêmicas e grande quantidade de trabalhos experimentais com a finalidade de comprovar que as ondas eletromagnéticas propagavam-se no espaço com a velocidade da luz.

Em 1800, Volta, inventou a bateria elétrica e, pela primeira vez na história, o homem tinha a possibilidade de usar corrente contínua em suas experiências.

Os famosos físicos ingleses Wheatstone e Cooke trabalharam muito na popularização do telégrafo indicando sua aplicação comercial. Caberia, entretanto, a Morse o desenvolvimento, em 1835, do telégrafo a fio como o conhecemos hoje.

A invenção do diodo a vácuo, feita por Fleming em 1904, representou um grande avanço sobre os detetores de alta de freqüência usados na época. Logo a seguir, De Forest inventou a válvula com três eletrodos que viria revolucionar os sistemas de comunicação. Começava a era da eletrônica propriamente dita.

O antepassado dos dispositivos eletrônicos diminutos é a válvula a vácuo. As válvulas a vácuo foram cruciais ao desenvolvimento do rádio, da televisão, do computador e do telefone. Eram também frágeis e volumosos. Com a evolução da tecnologia eletrônica, a partir da década de 20, as válvulas eletrônicas foram se tornando cada vez mais eficientes e menores, tendo atingido seu pico durante a II Guerra Mundial quando milhões delas foram fabricadas para atender às necessidades especiais das forças armadas em todos os tipos possíveis de equipamentos eletrônicos usados na aviação, marinha, exército etc. Uma busca universal para encontrar um dispositivo mais compacto e de maior confiança ocupou a engenharia após a II Guerra Mundial e surgiu o transistor.

O transistor foi inventado em 1947 por John Bardeen, Walter H. Brattain e William Shockley. Em 1956, os três receberam o prêmio Nobel de Física por suas pesquisas com os semicondutores e pela descoberta do transistor. A forma e o tamanho do transistor eram bastante diferentes do arranjo enorme das válvulas a vácuo. Também, ao contrário das válvulas, não tem filamento e pode operar instantaneamente. Em vez de operar exclusivamente pelo deslocamento de elétrons, emitidos de um cátodo, opera com cargas elétricas negativas e cargas positivas artificialmente criadas no corpo dos cristais do semicondutor. Seu modo de funcionar lembra o da válvula, porém, o modo de operar é mais complexo.

No início dos anos 50, o transistor chamou a atenção do mundo, primeiramente com a venda no varejo do rádio transistorizado, que se tornou o artigo mais vendido na época. As aplicações do transistor incluíram osciladores de telefone, dispositivos automáticos da distribuição de telefones e nos dispositivos das comunicações. A aplicação dos transistores não era muito utilizada nos computadores até que a IBM contratou uma empresa especializada para o desenvolvimento do transistor projetado especificamente para aplicações digitais.

Com a invenção dos transistores para aplicações digitais, a maioria dos fabricantes de computador iniciou a substituição das dispendiosas e quentes válvulas eletrônicas pelos novos dispositivos, bem mais baratos e com pouquíssima dissipação de calor. O primeiro computador transistorizado foi desenvolvido por Seymour Cray no ano de 1958.

Os avanços eletrônicos citados foram primordiais à invenção de Jack Kilby, em 1958: o circuito integrado (CI). Ainda em 1958, Robert Noyce desenvolve um circuito integrado miniaturizado, em que vários transistores eram impressos numa pastilha de semicondutor de uma única vez. Já em 1961, estava fabricando-se circuitos integrados comercialmente e em grandes quantidades. No ano seguinte foi o verdadeiro começo da produção em massa desses circuitos e, ainda hoje, os mesmos dominam o campo da eletrônica, sendo fabricados em escalas colossais.

No início dos anos 70, aparecem as calculadoras eletrônicas portáteis que revolucionaram a arte de calcular. Usando circuitos integrados compactos, algumas dessas calculadoras possuíam mais capacidade computacional que os computadores produzidos em 1958.

O mais importante desenvolvimento na área de informática, desde a sua criação, foi o micro-processador que é basicamente um computador em miniatura. Este foi desenvolvido pela Intel Corporation em 1972 e foi logo seguido por várias outras firmas.

O microprocessador consistia de milhões de transistores fixados a uma microplaqueta de silicone que ficou denominada como microchip. Com o microchip foi possível a invenção de milhares de novos produtos como: instrumentos médicos, automóveis, telefones celulares, jogos eletrônicos e os relógios. Os microprocessadores desenvolveram-se e deram origem aos microcomputadores que evoluíram e deram origem aos microcomputadores atuais.


Pesquisar

Skype

Skype
Skype
Skype
Skype
Skype
12 99609-8281